Vigília Diocesana da RCC Guarulhos –Clamando pela Cura

A vigília diocesana mensal da Renovação Carismática Católica de Guarulhos aconteceu na primeira sexta- feira do mês de agosto. Muitas pessoas estiveram presentes elevando um grande clamor ao Senhor.

A vigília do mês de agosto foi em suplica pela cura interior, uma noite e o início de dia, onde o povo pode vivenciar mais um momento em unidade com o movimento da RCC Guarulhos.  

No dia 7 de agosto aconteceu na catedral de Guarulhos a vigília diocesana da Renovação Carismática Católica. Muitas pessoas vivenciaram o novo de Deus nesta vigília, deixando todo cansaço e sono de lado, para que o Espírito Santo pudesse realmente transformar suas vidas.

Na homilia, o padre Rodrigo contou relatos de testemunhos de pessoas que tiveram suas vidas transformadas por Deus nas vigílias da diocese.

Testemunhos

  • Primeiro Testemunho

“Eu quero e preciso testemunhar o que passei com a minha família. Em uma fase muito ruim na minha casa, com desemprego, meu esposo e eu ficamos sem saber o que fazer com tantas dívidas. Eu clamava ao Deus de Abraão, o Deus de Isaac, o Deus de Jacó e o Deus que prega o padre Rodrigo, o Todo Poderoso, para que viesse em meu socorro, e que me tirasse dessa situação. Fui na vigília do mês de maio, (1° de maio) e o padre Rodrigo disse que Jesus não só tinha aberto portas, mas sim, tinha derrubado muralhas. Naquele momento eu entendi que todas as muralhas tinham sido destruídas e que as portas que estavam fechadas para meu esposo trabalhar, com a van de transporte escolar que temos se abririram. Jesus preparou uma escola para meu esposo trabalhar.

Primeiro quero agradecer a Deus pelo meu filho Rafael, que conseguiu uma bolsa na faculdade, e hoje está estudando e trabalhando.

Jesus deu a ordem a um anjo acampar em minha casa e arrumar tudo o que estava desarrumado. Muito obrigado por tudo, e ao anjo que foi acampar em minha casa qu está aqui, nesta noite.

Eu era uma ovelha perdida e hoje não sou mais, graças a Deus e ao senhor, obrigada por tudo, louvado seja Deus!”

 

  • Segundo Testemunho

“Meu nome é Felipe, tenho 22 anos e moro no Espírito Santo, morei 18 anos em São Paulo e minha vida começou a mudar a partir do dia 5 de junho de 2015, nesta mesma vigília, nesta mesma igreja, com a celebração do padre Pedro Mariano, juntamente com o padre Rodrigo. Minha vida antes disso era desregrada, eu bebia, fumava narguile e vivia no pecado, era uma pessoa totalmente estressada, não tinha paciência com ninguém, era um jovem do mundo. Certo dia eu resolvi ir a São Paulo ver a minha amiga Layane, esta benção que Deus colocou na minha vida, ela já tinha começado a fazer a caminhada dela, e sempre me chamava para estar junto e eu sempre me negava, mas Deus já estava trabalhando na minha vida. Comprei a passagem e a comuniquei que chegaria no dia 4 de maio e ela me falou que dia no dia 5 teria a vigília voltada para os jovens e me chamou para ir com ela e como sempre tinha negado o pedido ela me falou que ela iria mesmo se eu não fosse. Uma semana antes, peguei uma gripe muito forte e quando cheguei em São Paulo piorei, e nesse momento o Espírito Santo começou a agir, chegando na casa dela muito debilitado ela me chamou novamente para a vigília e eu falei: “Se eu acordar amanhã melhor eu vou!”. E Deus me escutou, e no outro dia me levantei muito melhor, só que tinha mais de 3 anos que eu não me confessava e perguntei se ela não conseguia uma confissão para mim e ela conseguiu, me confessei com o padre Rodrigo e antes de ir embora ele me disse: “Não seja mais um jovem, seja um diferencial dentre todos”. Aquilo me tocou profundamente, e o Espírito Santo me tocou por inteiro, na hora da vigília eu fui, no começo teve o terço, a missa, a adoração ao Santíssimo e eu tive uma visita de Jesus e Ele veio até mim e tive meu encontro com Ele e Ele me pediu que parasse de beber, de fumar e que o narguile que eu tinha, era pra quebrá-lo, e que eu não me preocupasse, pois meu casamento já era abençoado por Ele, neste mesmo dia recebi muitas graças e a graça do batismo no Espírito Santo, hoje oro em línguas e tive a graça do repouso no Espírito Santo, são tantas graças que ficaria a noite toda contando, passado o Santíssimo pelo padre Rodrigo o padre Pedro Mariano começou a orar dizendo: “Deus está me falando que hoje, nesta igreja, tem um jovem que teve sua fé restaurada e ele está aqui do meu lado esquerdo, de joelhos,ao lado de sua namorada, e Ele está pedindo que vocês levantem e venham até o altar, orar aos pés de Jesus”. Quando ele falou “um jovem”  não sei porquê, mas eu já sabia que era para mim, pois o Espírito Santo me tocou e disse que era para nós mesmos, chegando ao altar começamos a chorar e passei a vigília toda chorando. No intervalo, um intercessor nos parou e disse que naquele momento tínhamos dado um sim para Deus, e que a partir daquele dia nossas vidas iriam mudar e que era para persistimos e não desistirmos. Com esse testemunho quero mostrar a todos vocês que Deus jamais nos abandona, Ele sempre está conosco, e para os jovens: se transformem em verdadeiros adoradores do Senhor e que jamais desistam independente das circunstâncias, pois o caminho é estreito, mas a vitória é certa. Que Deus os abençoe. Amém!”

 

  • Terceiro Testemunho

Uma jovem mandou o testemunho dizendo que na vigília passada, um jovem passava em frente a catedral na hora da vigília, ele vinha da balada, embriagado e se questionou o que estaria acontecendo naquele lugar. Ele desceu a rua até o ponto de ônibus, e lá, o Espírito Santo disse para ele entrar na igreja, e ele entrou. Estava na hora da adoração ao Santíssimo, e quando o Santíssimo passou, aquele jovem começou a chorar muito, e a moça começou a orar por ele, proclamando que Jesus tinha levado-o até a igreja para dar uma vida Nova, e quanto mais ela orava em línguas clamando o batismo no Espírito mais ele se entregava e chorava. Naquele momento ele repousou no Espírito Santo, quando se levantou disse: “Eu não sabia o que está acontecendo, pois eu estava embriagado, mas eu me sinto muito amado por Jesus e nunca mais irei deixá-lo.”

 

O padre ainda dizia que a Palavra de Deus convida a todos a deixarem de lado tudo o que te afasta da presença de Deus, Ele também não promete vida fácil, pois com a mesma facilidade as coisas vem e vão. E o “pare de sofrer”, “trabalho feito” não são de Dele, porque não existe outro Deus além de Cristo, logo, não adianta buscar em outras religiões, nem procurar facilidades, fofocas, intrigas, é preciso ir em busca da força de Jesus. Porém, às vezes as pessoas se deixam levar por essas coisas, se envolvem em águas que não são do Espírito Santo, e isso não pode acontecer quando há conhecimento da ação de Jesus, quando a pessoa teve uma experiência com Ele. Não há explicação para buscá-lo fora, somente Ele pode completar a todos. É preciso reconhecer e gravar no coração que não há ninguém igual a Deus.

Muitas vezes as pessoas se fecham, não dando espaço para Cristo e assim, nada acontece, devem-se derrubar as muralhas que atrapalham e destroem as vidas.  Entretanto, não adianta derrubar a muralha e deixar o alicerce, pois deste modo, o inimigo vem e constrói outra, por isso, na vigília todos clamam pela cura interior, para que o Espírito Santo venha destruir e arrancar o alicerce que deixa que as muralhas sejam construídas.

Deus faz suas obras para que as pessoas se levantarem, é preciso reconhecer que são filhos de Deus e permitir que Ele tenha total autoridade em suas vidas.

Jesus quer antes de tudo o seu coração, Ele sabe das suas necessidades, entretanto, não se vanglorie por viver benfeitorias, mas você é chamado a levá-las aos outros.

Na pregação, Ivone, de São Paulo, dizia que muitas dores físicas podem ser ocasionadas pela falta de perdão, como também, se você começar a sentir tristeza, angústia e parar para pensar quando começou a ter esse tipo de sentimento possivelmente chegará na ferida. Ela ainda falou aos casais, que não deixem o sol se pôr sem resolver seus conflitos, pois é necessário pedir perdão constantemente. Para ilustrar, Ivone contou uma breve história, “Vamos imaginar que moramos todos no mesmo prédio, se brigamos, logo vira guerra, porém, se nos comprometemos a perdoar e pedir perdão, o condomínio vira o céu.” Para isso, é preciso ter o coração aberto, pois o Senhor age poderosamente. É necessário também curar feridas muito sérias como: a rejeição, o complexo de inferioridade, a culpa e o medo, pois são grandes impedimentos que devem ser enfrentados, até porque Jesus acolhe a todos e encontramos ajuda nos irmãos que são suporte. Perdoe sua vida, aceite e tenha alegria!

Assim, mais uma noite de adoração teve fim, mas mês que vem tem mais! Não perca a oportunidade de vivenciar esta alegria também!